Santos, 20 de outubro de 2021 10:01

Da Baixada Santista e do Mundo

+22
°
C

CMN amplia operações com derivativos no exterior

Por:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram
Share on email
Share on print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os investidores brasileiros poderão operar derivativos – investimentos que derivam de outros investimentos – no exterior nas mesmas modalidades praticadas no mercado internacional. A medida foi aprovada hoje (30) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Até agora, a compra e venda de derivativos em outros países era restrita a hedge (proteção) de direitos ou obrigações de natureza comercial ou financeira. O investidor fechava contratos de derivativos para proteger-se de variações de juros, do câmbio ou de preços no mercado internacional.

A medida abre caminho para que investidores operem contratos de derivativos estrangeiros para outras finalidades que não a proteção de recursos, como a obtenção de lucros. Isso já ocorre no mercado nacional de derivativos.

Em nota, o BC informou que a medida traz benefícios para o mercado financeiro nacional, como a ampliação das possibilidades de instrumentos de proteção, inclusive para investimento estrangeiro no Brasil e aumento dos financiamentos privados de longo prazo, tais como projetos de infraestrutura.

A decisão, acrescentou o BC, também contribui para reduzir ineficiências de mercado, aumentar a integração entre o mercado financeiro internacional e o doméstico, diminuir custos das operações com derivativos no exterior e diversificar a oferta de instrumentos financeiros no país.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram
Share on email
Share on print